Pedro Neves

Maçonaria - Esoterismo - Simbolismo

Textos

MAÇONARIA - 98 - A INICIAÇÃO, O TEMPLO, A OFICINA E A LOJA
MAÇONARIA
98
A INICIAÇÃO, O TEMPLO, A OFICINA E A LOJA

A iniciação representa a passagem para uma vida, que é diferente da anterior. São três a etapas da iniciação:
A primeira etapa é constituída de provas físicas simbólicas, correspondendo ao batismo pela terra, a água, o ar e o fogo.
Vivenciando perigos, o candidato deve sair vencedor, ela termina com a aceitação do candidato na ordem maçônica. Praticamente todos conseguem êxito nesta etapa.
A segunda etapa é constituída por provas mentais, é quando candidato luta para vencer as suas paixões, submeter as suas vontades e busca fazer novos progressos na maçonaria, procurando constantemente estreitar os laços de fraternidade que nos devem unir como verdadeiros irmãos. É difícil praticar a fraternidade, pois, muitos só a conhecem através dos discursos oficiais, não adianta falar em fraternidade e virar as costas para outros irmãos, por terem idéias políticas e credos religiosos diferentes, por pertencerem a outras obediências e potências, ou por não pertencerem a uma mesma camada social. O verdadeiro maçom não pode fazer distinções e usar o preconceito em suas relações.
O maçom que não procura se aperfeiçoar, não procura estudar, que não consegue captar os belos ensinamentos da Sublime Ordem, que não tem conhecimento dos graus que venha obter, que desconhece a filosofia, a ritualística e o simbolismo, jamais, atingirá os objetivos finais da iniciação mental. Ele terá passado pela iniciação, mas nunca será um iniciado melhor que no dia de sua iniciação física. Fará parte do quadro de obreiros da instituição, participará de festas e eventos, usará medalhas e comendas, talvez, saiba alguns sinais, toques e palavras, mas, não estará apto para o trabalho maçônico. A vaidade, e o desejo de ocupar cargos para os quais não tem o devido preparo, o transformam em um profano de avental.
A segunda etapa não tem fim, o aperfeiçoamento mental deve ser constante, ele tem a duração de nossa existência física. Poucos conseguem atingir a plenitude da iniciação mental.
A terceira etapa é a da iniciação espiritual, as provas se passam em nosso ser interior, no grande além de dentro, é quando temos o conhecimento do uso da pedra de toque, da pedra filosofal, aquela que processará mudanças e a nossa transformação em metal nobre. É o despertar do Mestre Interior, pois, ele só aparece quando o discípulo está pronto.
A prática da Caridade faz brilhar a nossa luz interior, que deveremos manter sempre acesa para iluminar o caminho daqueles menos afortunados, que tropeçam e caem, que erram, estendendo-lhes a mão amiga em auxílio.
Então, saberemos o verdadeiro significado da frase “Nosce Te Ipsum” – conhece-te a ti mesmo, pois, só quando nos conhecemos é que teremos a satisfação de conhecer Deus, de Quem somos a imagem e semelhança.
São muito raros, os que conseguem atingir esta terceira etapa. Eles atingem os fins da suprema espiritualização com a passagem para o oriente eterno, representado o retorno do filho pródigo às mansões do Pai Celestial, onde há muitas moradas, mas certamente poucos serão os escolhidos, é quando recebem a sagração final que os transforma em espíritos de luz e futuros guias espirituais da humanidade.    

O TEMPLO

O templo maçônico é o lugar do solo sagrado, onde estão os símbolos: A abóbada celeste, com seus astros, o sol a lua, planetas, estrelas, constelações; o pavimento mosaico, a orla dentada, as colunas “B” e “J”, as colunas zodiacais e de sustentação; os altares do juramento e dos perfumes; a pedra bruta, a pedra polida e a prancheta de desenho; a escada de Jacó, o livro da lei, o esquadro e o compasso; a coluna da harmonia, as estátuas de Minerva, Hércules e Vênus; a estrela flamígera, o delta luminoso e a espada flamejante; a corda de oitenta e um nós e suas borlas; os quatro degraus do ocidente que dão acesso ao oriente, os três degraus do oriente, a balaustrada.
O templo não tem dimensão, ele se estende do oriente ao ocidente, de norte a sul, da superfície ao infinito e da superfície ao centro da terra. Nele se encontra a Sabedoria.

A OFICINA

A oficina é a transformação do templo em lugar de trabalho, com o uso de símbolos e alegorias, de ferramentas de construção, com a finalidade de guiar o maçom no aperfeiçoamento moral e espiritual, através de ensinamentos que nos foram legados de várias fraternidades antigas. A oficina é o lugar da Força.

A LOJA

A loja é formada pelo conjunto de membros e os materiais físicos (cadeiras, mesas, armários, livros, etc).
A loja é que possui a representatividade jurídica perante os diversos órgãos de nossa sociedade. Ela pode fazer-se representar socialmente no mundo profano, participando e promovendo eventos, e quando os integrantes do seu quadro não estiverem necessitando de amparo, pode então, atender aos pedidos de auxílio que lhe são dirigidos.  

Sites maçônicos:
www.pedroneves.recantodasletras.com.br
www.trabalhosmaconicos.blogspot.com

SAIBA COMO ADQUIRIR O LIVRO: ANÁLISE DO RITUAL DE APRENDIZ MAÇOM – REAA (VISITE O SITE: (www.pedroneves.recantodasletras.com.br) CLICAR EM LIVROS À VENDA.

Pedro Neves
Enviado por Pedro Neves em 21/12/2010
Alterado em 12/09/2013

Música: BANDOLINS - REFLEX

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pedro Neves e o e-mail, neves.pedro@gmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras